Procura-se Analista de Marketing

por Jack Neff, da Advertising Age – Publicado em Meio e Mensagem

As vagas de analista de marketing têm sido difíceis de preencher há muito tempo, e a demanda crescente por analistas vinda de empresas de mídia digital procurando aparelhar departamentos que possam provar aos anunciantes o retorno sobre os investimentos só piorou as coisas.

“Há uma verdadeira escassez das pessoas que possuem as habilidades necessárias”, disse Sunny Garga, CEO da empresa de análise (m)Phasize, unidade da Sapient, do Publicis Groupe. “Nós entrevistamos candidatos que, no passado, poderíamos contratar facilmente, mas que acabaram indo para o Google, o Facebook ou o Twitter”. Poucas faculdades têm currículo para treinar analistas de marketing, diz Garga, contando que ele estava em uma conferência no início deste mês com membros das principais universidades discutindo o problema. Wharton, Northwestern e UCLA estão elaborando tais programas curriculares, ele completa, “mas vai demorar para que eles sejam implantados”.

Por causa da demanda, os salários cresceram entre 10% e 30% recentemente, dependendo do nível, de acordo com Garga, com os salários de analista sênior crescendo mais rapidamente. O executivo afirma que ele também se tornou mais agressivo recrutando gente de fora e contratou recém-formados com habilidade de análise e então os treinou em marketing ou pontos mais sofisticados da disciplina de análise.

A crise de talentos é parte de um problema mais amplo surgindo graças ao crescimento de todas as formas de análise de big data, de acordo com a McKinsey & Co., a qual recentemente fez uma projeção de que, sozinhos, os Estados Unidos poderiam encarar uma falta de 140 a 190 mil profissionais com “habilidades profundas de análise”, assim como, de maneira mais ampla, prevê a falta de 1,5 milhão de gerentes e analistas “com know-how para usar análise” até 2018.

A Marketing Evolution, uma empresa de gestão de ROI, está enfrentando essa escassez automatizando o máximo de tarefas possível e enfatizando “contratações de qualidade em vez de contratações em quantidade”, o que significa fornecer papéis mais desafiadores do que o padrão “marketing mix” da indústria”, disse o presidente John Matthews.

Um fator-chave para isso é fazer da informação “parte do trabalho de todo mundo da companhia”, disse Jeff Kauflin, vice-presidente associado de gestão de talentos na Marketing Evolution, para que os analistas não passem o tempo todo produzindo relatórios para clientes.


Sempre falo para os meus alunos, que se colocam como interessados em atuar na área de marketing, que a porta de entrada e cinto de segurança para uma carreira promissora na área é ser um bom analista de marketing. Ele é peça-chave em qualquer departamento de marketing minimamente efetivo. Entender de Comportamento do Consumidor, Pesquisa de Marketing, ser um minerador de dados internos da empresa, uma pessoa antenada, com um raciocínio lógico e analítico de alta performance… tudo isso faz um bom analista. Busque estes itens e você já tem um bom início de jornada!

Anúncios

Participe com sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s