TOP 10: Star Wars em Propagandas

Uma das dimensões importantes para o desenvolvimento do marketing é a cultura. E qualquer cultura tem muito de seu entendimento baseado em mitos. Uma das estórias modernas baseadas em mitos comuns a quase todas as civilizações é o Star Wars. A influência desta série na cultura moderna é sem precedentes. E tal influência se estendeu também à comunicação de Marketing. Montei uma humilde lista com as 10 melhores propagandas que usaram temas ou personagens de Star Wars.

PS: Não colocamos nenhuma campanha que seja de um produto Star Wars, como um filme ou lançamento de produto licenciado oficial diretamente ligado ao filme ou seus personagens (como o sensacional Lego Star Wars).

1. Wolkswagen Passat – The Force

Fantástico! O comercial gerou um buzz tremendo e ainda foi a sensação do Superbowl em 2011. Incontestável primeiro lugar!

2. Adidas – Star Wars Cantina – FIFA World Cup 2010

Ótima aposta da Adidas, ao usar uma das diversas locações de Star Wars, a Cantina do episódio IV, como cena para a divulgação da participação da marca em outro evento mítico: a Copa do Mundo. O resultado ficou ainda melhor com a participação de diversos artistas e atletas patrocinados pela marca. Isto inspirou a criação da Adidas Star Wars Collection, do filme de baixo.

3. Wolkswagen – The Bark Side (The Dogs Strikes Back)

Um coral de cachorros. Talvez a idéia não fosse tão “revolucionária”, se não estivesse entoando a mais famosa melodia da série Star Wars: a Marcha Imperial! Este foi o teaser que fez a ponte entre a campanha do mini Darth Vader (Passat) com a do Cachorro Contra-Ataca. Se tornou viral, com mais de 16,2 milhões de visualizações.

4. Pilhas Energizer – Disturb in the Force 

E se acabasse a pilha do sabre de luz? Muita gente já havia devaneado sobre isso… Então a Energizer mostrou como seria, usando os ícones dos dois lados: Darth Vader e o coelhinho. Resultado Muito bom!

5. TomTom GPS – Behind the Scenes

A empresa de serviços de GPS TomTom já é conhecida por usar ícones e celebridades em seus comerciais, como se eles estivessem gravando como locutores dos aparelhos de localização. Desta vez, Darth Vader e Mestre Yoda são os convidados, em situações hilárias que lembram muito suas particularidades de personalidade.

6. Orange – Entrevista

Darth Vader tenta convencer uma comissão de diretores da Orange, operadora de telefonia, a aceitar um novo produto. E se dá mal…

7. M&Ms – The Dark Side

Aproveitando o lançamento do Episódio III (último filme da saga a ser lançado, em 2005), os mini-chocolates mergulharam no mundo de Star Wars, substituindo os próprios personagens da história. A idéia era um produto baseado em um chocolate mais puro e, por isso, escuro: o Lado Negro dos M&Ms. Bem bolado.

8. Pepsi

A Pepsi é uma eterna parceira comercial dos lançamentos dos filmes Star Wars. São diversos comerciais feitos. Resolvi colocar todos no mesmo post, pois os considero uma “família” de comerciais!

9. Spike TV – New Home / Cartoon Network – Invasion

Dois unidos no mesmo post, por causa da abordagem muito similar usando o esporte. A Spike TV indica que será a “nova casa” dos filmes de Star Wars e que agora você terá que conviver com os personagens. Claro, o escolhido para a campanha foi Darth Vader, jogando golfe. Similar ao do Cartoon Network, que usou o futebol.

10. Burger King – Light The Broiler

Uma nova forma de se acender a grelha dos hamburguers do Burger King: Chame o StormTrooper!

Espero que tenham curtido a lista. Dê sua opinião ou indique algum comercial que não entrou na lista! Abraços e que a força esteja com você!

No Embalo da Galera

Em uma semana, a Avenida Paulista foi palco de duas ações de marketing que mobilizaram algumas dezenas de pessoas com um objetivo em comum: divulgar marcas. O primeiro foi a ação da Consul, que levou 100 pessoas vestidos “apenas” de toalhas verdes, que zanzaram pela avenida até chegarem ao vão do MASP (vídeo abaixo). Tudo isso para indicar atributo das lavadoras da marca, que supostamente lavariam 100 toalhas sem precisar de recarga de amaciante ou sabão.

 

Outro, mais recente, foi o lançamento do game Star Wars para Kinect. Uma experiência fascinante, que coloca o usuário dentro de um dos mundos mais idolatrados pelos geeks e saudosistas de plantão, fazendo com que ele se sinta parte do jogo, entre outras coisas, empunhando seu sabre de luz. O evento teve como base a FNAC da Paulista e contou com diversos personagens do jogo andando pela rua e causando

Para um espectador comum, daqueles que estavam passando pela rua no momento, ou visitavam a loja, parece não ter muito significado um acontecimento como este. Outras sensações, como o de achar engraçado ou de achar idiotice, podem se passar na cabeça deste espectador. Mas este tipo de abordagem tem sua eficácia aumentada quando pensamos no prisma da era do compartilhamento. Com as redes sociais (leia-se Facebook, principalmente) bombando, o alcance de ações como essa ultrapassam o momento e se perpetuam durante um tempo maior do que o planejado.

Star Wars: Senso de Pertencimento altíssimo (Foto: UOL Jogos)

Mas o sucesso de uma ação como esta (retornos de marca, de imagem, perpetuação da viralidade, entre outros pontos e métricas) remete ao dever de casa que deveria ser feito um pouco antes. E há diferenças claras das duas ações de rua mencionadas. A pergunta básica é: a atitude com a minha marca é positiva? Esta forma de comunicação é mais eficaz, se a minha marca já promove ações que tenham o “senso de pertencimento” como plano de fundo.

No caso do Star Wars, inegavelmente é uma marca muito conhecida e querida, o que facilitou muito a comunicação com o público, fazendo com que o quase flashmob (embora com público reduzido), tenha seu efeito muito mais duradouro entre os consumidores do produto. O que me preocupa, no caso da Consul, é o seu histórico de marca que não preparou o seu público para uma linguagem de comunicação mais despojada, como a apresentada. O atributo demonstrado (capacidade, desempenho) é similar, mas o estilo de comunicação não. A questão pode ser uma busca por um novo tipo de consumidor, o que, mesmo assim, nos deixa com dúvidas quanto a eficácia. Vamos aguardar os números.

DICA DE MARKETING: Criar grupos especiais de consumidores é uma decisão acertada para as marcas. O “pertencer” a este grupo motiva mais a permanência do mesmo no relacionamento. E o melhor: faz com que as outras pessoas sintam vontade de compartilhar as emoções de pertencerem a este grupo especial!