Profissões Promissoras em Marketing para 2015

A revista Exame entrevistou, no fim do ano passado, 18 consultorias de recrutamento para investigar quais eram as tendências entre as áreas profissionais promissoras para 2015. Abaixo, puxamos as vagas de marketing que estarão na “crista da onda” para 2015. Confira:

1. Gerente de Desenvolvimento de Negócios: Se o momento é desafiador para a economia e para o mercado, a área de vendas ganha ainda mais destaque para a ampliação dos negócios. Profissionais que vão além da gestão de vendas baseada no portfólio de produtos e serviços são os mais procurados, segundo André Nolasco, da Michael Page. O que faz: Prospecta e lidera projetos de novos negócios a fim de captar novas fontes de receita para a empresa. “O objetivo final é desenvolver novas aplicações para produtos ou serviços, ou ainda, prospectar negócios em mercados ainda não explorados”, diz Nolasco. Perfil: Formação em engenharia, administração de empresas e áreas afins. “É essencial que o profissional desenvolva uma rede de relacionamento com agentes de diferentes níveis em empresas ou instituições”, explica Nolasco.

2. Executivo de Vendas / Gerente / Diretor Comercial: Segundo os especialistas consultados, a área comercial das empresas deve começar a ganhar destaque a partir do 2º semestre de 2015, quando o momento de reestruturações deve chegar ao fim. “Depois de enxugar as estruturas, as empresas ficam mais leves e precisam se direcionar de novo ao mercado”, explica Rafael Souto, da Produtive. Marcelo Olivieri, da Talenses, destaca que o setor de bens de consumo deve contratar profissionais e gestores regionais de vendas, sobretudo no Norte e no Nordeste. O que faz: definem as estratégias de expansão de negócios, planejam vendas, identificam oportunidades de negócios. Segundo Eliane Figueiredo, da Projeto RH, podem até interferir na política de preços e, eventualmente, no lançamento ou descontinuidade de produtos. Perfil: a experiência é o grande diferencial nesta carreira. Segundo Rafael Souto, da Produtive, as áreas de vendas estão cada vez mais especializadas. “São especialistas, não há vez para generalistas. Se o executivo for de telecomunicações, por exemplo, a tendência é que ele atue na área de vendas de telecomunicações”, explica.

3. Profissional de Mídias Sociais: O crescimento do comércio eletrônico no Brasil e a maior preocupação de empresas com o ambiente digital faz com que profissionais de mídias sociais se mantenham em evidência, segundo Rafael Souto, da Produtive. O que faz: Cuida da comunicação em redes sociais e de comércio eletrônico com o objetivo de definir estratégias online. Perfil: Formação em marketing ou comunicação, somada a experiência em ambiente digital e visão estratégica.

4. Profissional de Marketing Digital: “As empresas estão cada vez mais interessadas em frentes digitais, de consolidação de marca e de vendas. Além disso, grandes redes de varejo estão investindo em estrutura de comércio eletrônico”, diz Felippe Virardi, da Talenses. O que faz: O foco é no retorno do investimento (ROI), já que, em ambientes online, é alta a velocidade da tomada de decisão para compra, segundo afirma Virardi. Perfil: Formação acadêmica específica não costuma ser exigida, mas cursos na área digital são desejáveis. Profissionais com bom conhecimento de mercado online e digital e experiência corporativa são mais buscados, segundo o headhunter. Inglês avançado ou fluente é necessário em grande parte das posições.

5. Gerente ou Diretor de Marketing, Branding e Inovação: Foco em inovação e fortalecimento das marcas são ações essenciais para as empresas em um cenário de economia fraca. “O desafio deste profissional é criar formas mais baratas e efetivas de desenvolver produtos ou serviços, bem como comunicar seu valor aos clientes de forma ainda mais veloz e genuína”, diz Katia Navarrete, da Exceed. O que faz: Responsável pela gestão da área de pesquisa e desenvolvimento, branding ou inovação. Seu papel é lançar produtos que fortaleçam a marca e tragam mais rentabilidade. Perfil: Formação em economia, finanças ou administração de empresas, com experiência específica na área.

6. Profissional de Marketing na Área de Consumo & Insights de Mercado: Profissionais da área se destacam porque são estratégicos para avaliar o comportamento de consumo e o momento de mercado, segundo Felippe Virardi, da Talenses. A carreira também é a aposta de Rodrigo Soares da Hays. “Este profissional será fundamental para encontrar formas criativas de aumentar as vendas mesmo num cenário desanimador como o de 2015”, diz. O que faz: pesquisa o mercado e estuda o comportamento do consumidor. Segundo Virardi, é um profissional que trabalha em empresas de bens de consumo, de médio e grande porte, nacionais ou multinacionais. Perfil: a formação acadêmica importa menos do que o senso analítico e a facilidade para construir estratégias. É preciso saber como usar o entendimento do mercado e do consumidor para direcionar as ações da empresa.


A maioria das áreas profissionais do marketing para este ano estão voltadas à tecnologias de informação e comunicação e inovação. Parece que estas duas áreas estão cada vez mais ligadas. Não há marketing sem ligação com a área de tecnologia, quer seja para contato com consumidores, quer seja para gestão de dados para auxílio à decisão.

Um ótimo 2015 para todos!

Pesquisa mostra Comportamento do Consumidor Brasileiro na Internet

por Guilherme Dearo, para Exame.com

Os usuários brasileiros do Twitter devem gastar, em média, 618 reais com as compras de Natal.

Esse é um dos achados da nova pesquisa feita pelo Twitter Brasil, feita em parceria com o Instituto Ipsos, obtida com exclusividade por EXAME.com.

Além do valor médio de gastos pretendidos, a pesquisa feita com 1011 brasileiros e também usuários de Argentina, Chile, Colômbia e México (total de 3544 entrevistados) mostra outros comportamentos de consumo no final do ano e a relação dos usuários com as marcas na rede social.

Para Janette Shigenawa, chefe de pesquisa do Twitter Brasil, as marcas precisam ser relevantes na rede social.

“Os usuários que seguem perfis de marcas querem informações e conteúdos relevantes, atualizações. Não estão ali atrás apenas de uma promoção”, explica.

Muitos usuários e consumidores em potencial esperam sempre informações sobre novos produtos. À EXAME.com, Shigenawa diz que há uma interação com as marcas no Twitter e que elas estão, em diferentes estágios, aprendendo a fazer essa ponte efetiva com os usuários: conversando, resolvendo pendências, tirando dúvidas.

Veja algumas das descobertas do estudo:

– 56% dos brasileiros no Twitter dizem que a internet impacta na hora de decidir alguma compra.

– 69% dizem ser prazeroso ir às compras de final de ano e irão usar as redes sociais para pesquisar algum presente.

– 43% pretendem gastar mais que em 2013. A média da pretensão de gastos é de 618 reais. A média brasileira é similar à média dos outros países da pesquisa.

– Após seguirem as suas marcas favoritas no Twitter, 62% visitaram o site ou loja online da marca e 46% compraram algum serviço ou produto dela.

– 98% dos brasileiros consultarão uma rede social antes de decidir por uma compra.

– Embora muitos considerem uma atividade prazerosa, 41% disseram que sentem alguma dificuldade para escolher presentes e 24%, se pudessem, deixariam outra pessoa comprar em seu lugar.

– A busca na internet é lógica: é mais prática e fácil, evitando a correria e o tumulto das ruas e shoppings no final do ano. 78% disseram optar pelas compras online justamente para evitar esse estresse.

Bilheterias no Brasil – 2014

Saiu o ranking das maiores bilheterias do Brasil (até agora). Confira a lista abaixo:

B4XXYrJIcAEf0Fb

 

Sem dúvida, o público brasileiro é amante dos Blockbusters, como vemos explícito na presença de filmes como Transformers, X-Men e Capitão América. Mas o que é impressionante é um filme dramático em primeiro lugar. “A Culpa é das Estrelas”, baseado no livro de mesmo nome de John Green, realmente foi, além de maior presença de público, o que mais gerou buzz. Ainda não vi o filme, mas ouvi demais sobre ele em minhas mídias sociais, entre meus alunos (mais entre minhas alunas), em reuniões de trabalho e colegas de sala.

O que pode nos mostrar isso? Seria uma tendência do brasileiro em curtir, além das histórias bombásticas, feitas com grande quantidade de efeitos especiais, uma história mais lenta, onde a emoção fale mais alto? Creio que sim. O apelo do storytelling e do reality chegou definitivamente ao público em geral. Cabe aos profissionais da comunicação avançarem neste conceito. Se for bem feito, de bom gosto, o público vai aprovar.

O Embolsador

Poderia ser mais uma de uma possível série “campanhas fofas”. Mas mostra como uma marca constrói seu posicionamento de forma criativa e totalmente alinhada com as novas tecnologias.

A Kleenex talvez seja a marca mais famosa do mundo no seu setor: lenços de papel. E nessa campanha ela busca fortalecer ainda mais o conceito do seu produto, que é de acompanhar as mulheres sempre. Dentro, claro, da bolsa destas mulheres.

A campanha traz a figura do “Embolsador”, que é um batedor de carteira invertido. Ao invés de roubar coisas importantes das bolsas das mulheres, ele as insere. Não somente objetos, mas verdadeiros sonhos das pessoas. Claro, tudo vinculado com os lenços Kleenex. Veja o vídeo:

Por trás da grande criatividade, chamo atenção para o slogan: “Te acompanha em todos os momentos (mesmo que você não perceba)”. Simples, direto, exatamente o que o produto significa. Na sua simplicidade, é um fenômeno. Um posicionamento forte, que dificilmente não achará espaço na cabeça do público-alvo.

Parabéns, Kleenex. Sem dúvida, uma das grandes campanhas do ano. E uma das grandes estratégias de marketing (posicionamento de marca) também!

Superbowl XLIX Promete

O SuperBowl é, sem dúvida, o maior frenesi publicitário do mundo. A final do futebol americano movimento centenas de milhões de dólares, no que são os 30″ mais caros em propaganda no mundo. Este ano, o canal responsável pela transmissão é a NBC, que ocorrerá em 1º de fevereiro de 2015. Ainda há espaço para compras, que este ano tem ocorrido em ritmo lento, mas a grande maioria já foi vendida.

A Advertising Age fez um raio-x dos anunciantes que já compraram espaço, nos dando uma prévia do que veremos neste momento criativo e que é uma ode à comunicação de marketing. Confira:

Anheuser-Busch InBev
Repetindo o ano passado, onde comprou espaço para três anúncios, a empresa deve focar em campanhas para a Budweiser e a Bud Light, cervejas preferidas dos americanos e símbolo de curtição em momento esportivo. É praticamente impossível pensar em publicidade no SuperBowl e não ter nenhum spot destas marcas.

PepsiCo.
Comprou dois espaços de 30 segundos, onde vai focar na marca Doritos. Provavelmente deve trazer a campanha “Crash the SuperBowl”, um concurso onde os consumidores interagem com as propagandas. A empresa faz parte do rol de anunciantes pelo seu nono ano consecutivo.

Loctite
A empresa investirá quase todo o seu orçamento anual de propaganda numa série de anúncios da Super Bonder no Superbowl, que estará ligada à campanha #WinAtGlue.

McDonald’s
Depois de alguns anos fora, a marca volta ao rol de anunciantes do SuperBowl. Mas ainda não deu indicações sobre o tema da campanha. Especula-se algo com o “Amo Muito Tudo Isso” (campanha institucional).

Mercedes-Benz
Ainda não confirmado o tema, mas a marca, que volta depois de um ano fora, comprou um espaço de 60 segundos.

Mophie
É uma debutante no SuperBowl. O foco será o aumento do reconhecimento e ressonância da marca de aparelhos para carregamento de smartphones.

Pepsi-Cola
Será o patrocinador do halftime. Este ano, ainda a confirmar, a Kate Perry.

Skittles
Outra empresa que fará sua estreia no SuperBowl. Também não se sabe qual será o tema da comunicação.

Toyota
A empresa se recusou a dizer qual o tema, classificando-o com “estratégico”.

Wix.com
Comprou um spot de 30″. Também é caloura no SuperBowl. A empresa tem investido pesadamente em TV nos EUA, América Latina e Europa e o SuperBowl será uma espécie de ápice deste investimento.


 

Qual será a melhor delas? Já se iniciam as apostas!